Portal do Governo Brasileiro

 

Figura 01 – Bandeiras do estado de Maine, do país e da universidade.

A Universidade de Maine (UMaine) é uma universidade que possui muitos estrangeiros. Acredito que pela sua proximidade com o Canadá, muitas pessoas de lá vem estudar aqui. Além disso, a universidade recebe muitos estudantes da Arábia Saudita, China, Japão, Índia, Coreia, Vietnã e África. Alguns estudantes também são europeus e uma minoria da América latina está aqui, com exceção do Brasil, pois somente de alunos brasileiros a universidade já possui na casa dos trinta, incluindo alunos de graduação e pós-graduação.

            Xenofobia não parece ser algo que, se existir, ofereça preocupação, já que estamos falando de uma universidade de público estrangeiro. Certas vezes, quando as pessoas escutam ou sabem que você é do Brasil, já ficam animadas pra saber de você é e do lugar que você vem do Brasil. O primeiro trabalho que fazemos aqui é de verdadeiros embaixadores do Brasil. Houve uma feira sobre apresentações de cada nacionalidade existente na universidade, a apresentação do Brasil foi um sucesso, porém iremos falar disso mais adiante.

            Quanto a questões de infra estrutura para estadia do estudante, o Instituto Internacional de Educação (IIE) arca com todos os custos. Incluindo o pagamento dos dormitórios e do uso dos restaurantes. Assim que o aluno chega à universidade, é lhe dado um cartão com sua identificação cujo nome é MaineCard. Este cartão será de uso básico do aluno, sua utilidade será descrita a seguir.

Dormitórios e apartamentos:

Figura 02 – Knox Hall.

 

Figura 03 – DTAV Community Center.

Na Universidade de Maine, os alunos são alojados em dormitórios ou apartamentos da própria universidade. No meu caso, eu fico alojado em um dormitório (Fig. 01), em que cada quarto é ocupado por duas pessoas, geralmente de nacionalidades diferentes, seja um americano com um estrangeiro ou dois estrangeiros, para que os mesmos evitem falar sua língua nativa, forçando assim o uso do inglês na comunicação.

Outro tipo de moradia são os apartamentos (Fig. 02) uma espécie de casa, onde reside em média quatro a cinco estudadas, sendo dois quartos para duas pessoas e um quarto individual, nessa moradia oferece sala de estar, sala de jantar, cozinha, dispensa e banheiros (geralmente separados, a parte que encontra-se o chuveiro em um e a que encontra-se a pia e mictório em outro)

Para a entrada do estudante no dormitório, é preciso que o mesmo utilize de seu MaineCard, isto é, as portas dos dormitórios são elétricas. Incluindo a porta dos quartos dos estudantes, as quais necessitam do uso do cartão e logo em seguida da inserção de senha para a abertura da porta.

Cada quarto já possui cama, armário, aquecedor (pois em Maine, o inverno é muito frio, e certas vezes a temperatura chega na casa de menos trinta com sensação térmica de menos cinquenta) e tudo o que é preciso para satisfazer as necessidades básicas de um estudante. Além disso, cada prédio possui sua própria lavanderia, com exceção do DTAV, que tem a lavanderia para os apartamentos em um prédio adjacente; onde há algumas maquinas de lavar e secadoras para uso, mas é necessário que o próprio estudante compre o seu sabão para lavagem e pague a taxa de uso de cada máquina. Porém, o IIE deposita semestralmente oito lavagens e oito secagens de roupas, se acontecer do aluno precisar utilizar mais vezes a área de lavandeira, o mesmo deverá pagar o valor de seus próprios fundos.

Alimentação:


Figura 04 – Restaurante universitário Wells Central.

No que diz respeito à alimentação, a universidade possui três restaurantes básicos e um restaurante central. A Figura 03 acima representa um dos três restaurantes básicos. Nos restaurantes básicos, o plano de refeições do aluno é pago pelo IIE, no nosso caso como alunos internacionais com uma bolsa que cobre o valor para essas refeições, isto é, o aluno não precisa “pagar” para se alimentar; basta que o mesmo passe seu MaineCard nas máquinas de entrada desses respectivos restaurantes.

Já no restaurante central, o aluno deve pagar para se alimentar, pois o IIE não arca com custos do restaurante central. Porém existe um outro crédito que é depositado semestralmente no MaineCard cujo nome é Dining Funds, que pode existir ou não, dependendo do plano de refeições escolhido pelo aluno na inscrição da UMaine. Este crédito é no valor de quatrocentos dólares (U$ 400,00) e pode ser utilizado no restaurante central ou nas lojas de conveniência existentes nos restaurantes básicos.

Portanto, a universidade juntamente com o IIE provém todas as condições básicas de sobrevivência do aluno. As quais eu jamais vi no Brasil, infelizmente. A adaptação por aqui não é muito difícil, porém ao mesmo tempo não é muito fácil. Principalmente nas questões do clima, realmente diferente no inverno, a comida e, evidentemente, as pessoas. Mas tudo é uma questão de adaptação, a qual, qualquer pessoa pode fazer.

No que diz respeito a período escolar, eu não tenho muita experiência, pois estou no período de estudo de inglês, somente. Portanto não posso falar sobre laboratórios ou outras coisas. Mas o que eu posso dizer é que a cultura de respeito ao horário é muito importante quando se está em um intercâmbio. Os professores respeitam rigidamente os horários de aula e procuram fazer os alunos darem o máximo de si mesmos. Sem dúvida, somente a aprendizagem do inglês já está somando para o meu profissional. Pois antigamente eu não poderia pegar um artigo científico para ler e hoje isso é diferente. Sem dúvida, o inglês é uma parte muito requisitada de um profissional. Afinal, em grandes empresas como a Vale e a Petrobrás, haverá pessoas de diferentes partes do mundo trabalhando juntas. E a comunicação poderá se fazer, na maioria das vezes, por intermédio do inglês. Então, sem dúvida, estar participando do programa ciências sem fronteiras já está fazendo a diferença no meu currículo.

A biblioteca de UMaine é um espaço ótimo para estudo, pois oferece silencio, apesar da grande quantidade de pessoas que a usam; vários espaços, uma gama surpreendente de livros e uma arquitetura, em certos espaços, belíssima. A biblioteca possui muitos computadores individuais e mesas, individuais e coletivas, para uso do aluno. Além disso, é muito comum ver a descentralização da biblioteca. Praticamente todos os prédios possuem uma biblioteca de acordo com a natureza de estudo de cada prédio. Infelizmente na minha universidade ainda não é possível se ver isso. A seguir uma imagen da biblioteca da universidade:

 

Figura 05 – Biblioteca da UMaine.

            A universidade também possui lugares para prática de esportes e lazer. O IIE arca com os custos das mensalidades para que os alunos de intercâmbio possam utilizar estes lugares.

Essas são algumas coisas que já vivenciamos nessa universidade, de fato é uma oportunidade única que estamos tendo de conhecimento e consequentemente irá resultar no nosso engrandecimento como profissionais de Engenharia Ambiental e Energias Renováveis.

 

Figura 06 - The Brazilian guys (Ana Karla, Vinicius e Rodrigo) at University of Maine.

 

ENADE 2014

EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES 

ENGENHARIAS

 + Detalhes do ENADE14 


Chamada de Conteúdo

Você aluno, professor, técnico ou colaborador do curso, que tenha desenvolvido um projeto, apresentado trabalho ou publicado um artigo junto ao curso, entre em contato com a coordenação para que tenha seu trabalho apresentado no portal da EAER. Somos uma grande equipe, vamos mostrar nosso retorno à sociedade.

A Coordenadoria.